sexta-feira, agosto 16, 2013

Trinta maneiras de ensinar noções de consentimento a crianças (parte I)

Encontrei uma série interessantíssima de 3 textos sobre como ensinar noções de consentimento a crianças. Este assunto é tão pouco abordado que não pensei duas vezes em compartilhá-lo. Se você tem filhos, irmãos, ou sobrinhos, e deseja que eles tenham a mínima noção de civilidade, lembre-se de que consentimento é a base de tudo o que envolve o respeito e o amor ao próximo. 


 
 Crianças de 1 a 5 anos


1. Ensine a criança a pedir permissão antes de tocar ou abraçar um amigo. Use frases como "Sarah, vamos perguntar ao Joe se ele gostaria de um abraço de despedida." Se Joe disser "não" para o pedido, alegremente diga ao seu filho, "Tudo bem, Sarah! Vamos acenar um tchauzinho para Joe e jogar um beijo."

2. Ajude seu filho a criar empatia explicando como algo que eles fizeram pode ter machucado alguém. Use frases como "Eu sei que você queria aquele brinquedo, mas quando você bateu no Mikey o machucou e o fez se sentir muito triste. E nós não queremos que Mikey fique triste."

3. Ensine as crianças a ajudar os outros quando estão com problemas. Fale com elas sobre ajudar outras crianças e a avisar adultos confiáveis quando outros precisam de ajuda. Use o animal da família como exemplo: "Oh, parece que o rabo do gatinho está preso! Precisamos ajudá-lo!"

4. Ensine seus filhos que "não" e "pare" são palavras importantes e devem ser honradas. Também ensine-os que seus "não"s devem ser honrados. Explique que assim como devemos sempre parar de fazer algo quando alguém diz "não", nossos amigos também devem parar quando dizemos "não".

5. Encoraje a criança a ler expressões faciais e outros sinais corporais: assustado, feliz, triste, frustrado, com raiva e etc. Jogos de charada com expressões são um ótimo jeito de ensinar as crianças a ler linguagem corporal.

6. Nunca force a criança a abraçar, tocar ou beijar qualquer um, por nenhuma razão. Se a vovó está pedindo um beijo e seu filho está resistente, sugira alternativas dizendo coisas como "Você prefere dar um 'high-five' na vovó? Ou jogar-lhe um beijo, talvez?" Você pode mais tarde explicar para a vovó o que está fazendo e porque. 

7. Sirva de exemplo, pedindo permissão ao seu filho para ajudá-lo a lavar seu corpo. Encare com otimismo e sempre honre o desejo do seu filho de não ser tocado. "Posso lavar suas costas agora? E seus pés? Que tal seu bumbum?" Se a criança disser "não", então dê a ela a esponja e diga "Ok! Seu bumbum precisa de uma esfregada, faça isso".

8. Dê às crianças a oportunidade de dizer sim ou não em escolhas do dia-a-dia também. Deixe-as escolher suas roupas e ter opinião sobre o que usar, aonde brincar ou como pentear o cabelo. 

9. Permita a criança a falar sobre seus corpos do jeito que quiserem, sem vergonhas. Ensine-os as palavras corretas para as genitálias e se faça de lugar-seguro para eles falarem sobre corpos e sexo. Diga "Estou tão feliz que você me perguntou isso!". Se você não sabe como responder às suas perguntas do jeito certo, então apenas diga "Estou tão feliz que você está me perguntando sobre isso, mas eu terei que pesquisar. Podemos falar sobre isso depois do jantar?" e tenha certeza de cumprir sua palavra. 

10. Fale sobre instintos. Às vezes algumas coisas nos fazem sentir estranho, ou assustado, ou com nojo e nós não sabemos o porquê. Pergunte ao seu filho se isso já aconteceu com eles e ouça atentamente enquanto explicam.

11. "Use suas palavras". Não responda à birras. Peça ao seu filho para usar palavras, até as mais simples palavras, para explicar-lhe o que está acontecendo.

Fonte: Ácido, ergo sum
Postar um comentário

Postagens populares