quinta-feira, junho 30, 2011

Coitados de nós

O estudo citado no último post me deu vontade de descobrir quão difícil seria encontrar capas de revistas com mulheres acima de 40 anos. De fato, não foi fácil. Mas durante a pesquisa percebi que identificar um problema nem sempre é o bastante, pensar numa solução para este problema é que é o grande desafio. Sendo assim, decidi compartilhar com vocês algumas das capas que encontrei. Uma coleção de lindas fotos de mulheres igualmente belas acima de 40 anos.

Sim, todas, ou a grande maioria dessas fotos deve ter sido retocada com o uso do photoshop (assim como as fotos do post anterior de mulheres jovens de até 30 anos também o foram) mas (a beleza retocada superficial e digitalmente) é uma outra questão, o que realmente importa é que com ou sem photoshop o que vemos nessas fotos são mulheres que claramente carregam anos de vida no rosto. São mulheres que não serão vistas como mulheres jovens, mas que ainda são muito belas e, acima de tudo, reais. E a capacidade de apreciar a beleza de mulheres maduras já é um passo dado rumo à realidade que tanto nos faz falta nos dias de hoje.

Nós estamos cada vez mais submersos em uma enxurrada de imagens falsas, artificiais, cujos temas, sejam pessoas, animais ou coisas são alterados de forma tão extrema que já não dá mais para fingir que acreditamos no que vemos no papel ou no vídeo, porque nada disso corresponde ao que vemos no dia a dia. E o que vemos, seja verdadeiro ou falso, raramente é velho.

Tudo o que se vê é absurdamente novo, fresco e jovem. As pessoas fotografadas exalam um frescor na pele, nos cabelos e no corpo que faz com que todas as outras que não mais dispõem da juventude se sintam cruelmente excluídas, isoladas ou até mesmo insignificantes.

Para quê condenar tantas pessoas ao breu? Que benefício pode haver em ignorar que envelhecer é uma experiência da qual nenhum de nós escapará? O que nós ganhamos ao contribuirmos para que as marcas do tempo sejam vistas como defeitos? Por que nós não impedimos que isso continue acontecendo? Será que realmente acreditamos que o nosso futuro será melhor do que o deles? Que a próxima geração será mais justa conosco, quando envelhecermos, do que nós fomos e somos, com os que envelheceram até hoje? Coitados de nós por pensarmos que os coitados são eles. 






























Postar um comentário

Postagens populares