terça-feira, dezembro 15, 2009

Espanha prende grupo acusado de explorar transexuais brasileiros



A polícia espanhola prendeu nesta segunda-feira uma quadrilha acusada de explorar 72 transexuais brasileiros que trabalhavam em regime de semi-escravidão. Segundo comunicado do Ministério do Interior, os travestis eram aliciados em vários Estados do sul, sudeste e nordeste do Brasil e viajavam à Europa sabendo que exerceriam a prostituição.

Contudo, de acordo com as autoridades espanholas, eles não sabiam que seriam vigiados 24 horas por dia pela quadrilha, obrigados a um número mínimo de relações sexuais diárias e forçados a pagar dívidas frequentes aos líderes da organização.

A quadrilha, que seria chefiada por dois brasileiros e um espanhol, atuava em mansões nas regiões de Valencia, Alicante, Barcelona, Madri, Bilbao e Valladolid e era especializada na prostituição masculina.

Segundo a polícia espanhola, os travestis aliciados eram escolhidos por ter experiência no mercado de prostituição no Brasil. Eles chegavam a Madri cientes do tipo de atividade que exerceriam e sabendo que deveriam pagar uma dívida de 3 mil euros (cerca de R$ 8 mil) estabelecida pela quadrilha como gastos de viagem.

Os travestis também ouviam a promessa de que poderiam saldar a dívida em seis meses e trabalhar livremente em encontros marcados nas mansões da organização. Porém, ao desembarcar na Espanha, eram avisados da mudança das normas. Depois de pagar os custos da viagem, deveriam contribuir com 50% do lucro dos serviços de prostituição indefinidamente, de acordo com a polícia espanhola.

Os transexuais brasileiros eram controlados com câmeras de vigilância nos quartos e banheiros das casas onde trabalhavam e moravam e eram tratados como "mercadoria da organização", segundo o comunicado do ministério. A polícia informou que os travestis brasileiros eram repassados a outros prostíbulos da quadrilha (oito no total) quando o rendimento caía em alguma das mansões.

A operação policial, que durou três meses, terminou com 84 detidos: 12 membros da organização e os 72 transexuais. Os travestis acusados de prostituição serão deportados por estadia irregular na Espanha, e os acusados de exploração sexual de pessoas, tráfico de seres humanos e delitos contra os direitos de trabalhadores e imigrantes podem pegar entre três e 12 anos de prisão cada um.

Fonte:
http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI4157083-EI5030,00-Espanha+prende+grupo+acusado+de+explorar+transexuais+brasileiros.html
http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://diganaoaerotizacaoinfantil.files.wordpress.com/2007/12/mapa.gif&imgrefurl=http://diganaoaerotizacaoinfantil.wordpress.com/2007/12/20/programa-na-mao-certa-combate-a-exploracao-infantil-nas-estradas/&usg=__slUygVV8mY4d5oCOcve9UJfIVrE=&h=588&w=500&sz=59&hl=pt-BR&start=60&um=1&tbnid=RVaM6WVBZX_IgM:&tbnh=135&tbnw=115&prev=/images%3Fq%3Dexplora%25C3%25A7%25C3%25A3o%2Bsexual%26ndsp%3D18%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DN%26start%3D54%26um%3D1
Postar um comentário

Postagens populares