quinta-feira, julho 30, 2009


TRÁFICO HUMANO NA ESQUINA

Esse post é para quem acha que tráfico humano é perigo distante, ou coisa de filme... tá aí ó: na esquina. Dessa vez a notícia foi sobre a “balada paulista".

O empresário Oscar Maroni foi preso no dia 30 de junho de 2009, na 5ª Vara Criminal de São Paulo, durante audiência do processo em que ele é réu sob as acusações de formação de quadrilha, manutenção de casas de prostituição, exploração e tráfico de seres humanos, depois de uma ex-namorada ter gravado uma ligação em que o indivíduo negociava o preço de pessoas e ter enviado para a polícia.

Maroni, conhecido por ser proprietário da boate Bahamas, no Campo Belo, na zona sul de São Paulo, voltou a agenciar e traficar mulheres para programas, depois de ter sido preso por 49 dias pelas mesmas acusações em 2007, e de posteriormente ter recebido o direito de responder às acusações em liberdade.

Por que ele recebeu o direito de responder às sucessivas acusações de TRÁFICO E EXPLORAÇÃO SEXUAL DE PESSOAS em liberdade? Por que ele tem muita grana e deve ter muita gente para levar com ele na forca? É um bom palpite... Ninguém arma uma rede de tráfico de pessoas sozinho. É preciso ter o sequestrador que vai raptar a vítima, o coiote que vai levar de um lado pro outro, um ou outro policial que vai fazer de conta que não viu umas meninas na traseira de um caminhão de "carne congelada", um juiz aqui, um agente da alfandega ali, e assim vai... até conseguir tirar as pessoas do país e levar para outro, onde um pervertido vai pagar por uma hora com a criança ou com a moça, ou pior, que vai mesmo comprá-la e levar pra casa, como se fosse uma mercadoria qualquer...

O fato é que trataram de mexer os pauzinhos para ele ser solto bem rapidinho dessa vez: O desembargador Euvaldo Chaib, da 4ª Câmara de Direito Criminal de São Paulo, determinou na terça-feira, dia 07 de julho de 2009, que o empresário Oscar Maroni Filho, preso desde o dia 30 de junho, seja solto. O alvará de soltura foi expedido com base em um pedido de habeas-corpus impetrado pela defesa de Maroni. Segundo o advogado de Maroni, José Thales Solon de Mello, com a decisão "o tribunal reconheceu a falta de necessidade da manutenção da prisão e que a prisão foi uma atitude precipitada".

Tá aí pra todo mundo ver. Agora tratem de banir essa boate e tomem cuidado com o príncipe encantado "na balada".


Fontes:

http://www.newstin.com.br/tag/br/131825441

http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI3852614-EI5030,00.html

http://www.folhavitoria.com.br/site/target=noticia&cid=15&ch=c0bbfb180bb8372971021394413b2da7&nid=124019


Postar um comentário

Postagens populares