quarta-feira, fevereiro 25, 2009

“Eu passei por uma experiência que nunca imaginei nem em meus piores pesadelos...
É difícil acreditar que fui seqüestrado, jogado de um país para o outro, e torturado de formas medievais – tudo orquestrado pelo Governo dos Estados Unidos”.
Binyam Mohamed

"Mr. Mohamed was arrested by Pakistani immigration officials at Karachi airport in April 2002 when intending to return to the UK. He alleges that he was tortured in Pakistan, Morocco and Afghanistan between 2002 and 2004, including being beaten and scalded and having his penis slashed with a scalpel. He claims a British agent who introduced himself as "John" visited him in Pakistan and that the torture stopped soon afterwards. But he was later taken to Morocco, where he says he was tortured for a period of 18 months."
BBC News


Binyam Mohamed, 30 anos, nascido na Etiópia, um dos acusados de terrorismo mantido na prisão de Guantánamo desde 19 de setembro de 2004, foi libertado dia 20 e enviado de volta ao Reino Unido (onde morava) no dia 23 de fevereiro de 2009. Em declaração à imprensa, através de comunicado lido por seu advogado, Binyam alega ter sido vítima de tortura física e psicológica.

Binyam estava entre os prisioneiros que fizeram guerra de fome para protestar contra as condições as quais eram submetidos e contra a recusa do Governo dos Estados Unidos de garantir suporte legal, e julgamentos oficias e justos aos acusados.


Fonte:
Postar um comentário

Postagens populares